A mudança do corpo é apenas a ponta do iceberg (o que ninguém me contou quando engravidei)

Uma das coisas que mais mexeu comigo quando engravidei foi a mudança do meu corpo. Logo no começo da gestação senti meus seios diferentes e, com o passar das semanas, as mudanças foram ficando mais e mais visíveis. Adeus, cintura! Olá, quadril à la Kardashians! Se faltasse bola num jogo de basquete, eu emprestaria um peito meu facilmente... Durante a gravidez, além dessas e tantas outras mudanças externas, acontecem outras tantas internamente e é aí que o

O mito da maternidade real

Mas o que é, afinal, maternidade real? Será que ela existe mesmo? Melhor, será que existe alguma maternidade que não seja real?

Em tempos de redes sociais, filtros e seletividade, parece que muita gente acredita que a maternidade real é uma espécie de maternidade melhor, como se a maternidade fosse um jogo e ela estivesse um nível acima.

Eu, u

Estou grávida! E agora?

Há alguns dias recebi a notícia de que uma amiga (linda, maravilhosa e super especial) está grávida! A primeira sensação que me veio foi um frio imenso na barriga acompanhado de um emocionado sorriso por saber que ela está prestes a viver os melhores e mais loucos momentos da vida dela.

Na teoria é tudo muito lindo, fofo, um sonho em forma de um bebê gooxxtoso e cheirando a lavanda johnson. Mas até esse bebê chegar,

Voltei!

Poucas foram as vezes na vida que passei tanto tempo sem escrever. A causa da pausa foi nobre, tanto que é por causa dela que hoje estou aqui mexendo meus dedos nesse teclado.

Vamos lá!

Engraçadas as voltas que a vida dá, né? O motivo que me fez parar é o mesmo que me fez voltar. Meus filhos. Falar assim no plural me deixa maluca de felicidade. MeuS filhoS!! Agora são 3... Amor em tri

Mãe de segunda viagem (como lidar com o filho mais velho?)

Este foi (e está sendo) um dos assuntos mais delicados desta segunda gravidez...

Contextualizando: Benjamim hoje tem 04 anos e 09 meses e, há uns dois anos ele começou a pedir um irmãozinho. Eu não cedi aos pedidos até meu corpo e meu coração também concordarem e até eu me sentir disposta a enfrentar e viver tudo outra vez.

Uma coisa é pedir um irmãozinho para a mamãe, outra coisa é vivenciar, é trazer para a re