Namorar alguém frio dá certo? Como escapar de um amor não correspondido? #terezaresponde

Quem me segue no Instagram (@terezalaise) sabe que vez ou outra tenho respondido perguntas sobre relacionamento. Duas delas me chamaram atenção. A primeira por abordar uma situação que muitas mulheres enfrentam e acreditam piamente que é normal. É comum acontecer? É. Mas não é normal e eu vou explicar as razões.

A seguidora me escreveu a seguinte mensagem:

5 meses morando em Portugal (valeu a pena?)

Amanhã completo cinco meses morando em Portugal. Parece pouco, né? Mas nesse tempo vivi uma vida inteira. Para mim, esse lance de tempo cronológico rola mais quando o assunto é relacionado a compromissos, tipo reuniões, coisas de trabalho, consultas médicas, etc, etc... Aliás, sou até bem pontual! Pontualidade, para mim, é sinônimo de respeito com o outro. Mas voltando ao assunto, eu sou mais movida pelo tempo psicológico, aquele que é bem particular e su

O primeiro Natal vivendo em outro país

Cascais, Portugal, 25 de Dezembro de 2018.

Agora são exatamente 17:56. Marcelo está na cozinha preparando o jantar enquanto Benjamim assiste um filme que, teoricamente, era para Nina (porque ela escolheu, mas correu para cozinha quando o pai perguntou: "quem quer ajudar o papai a fazer o jantar?" Joaquim, claro, foi também!)

Quero falar sobre ontem, quando iniciamos nossas comemorações natalinas

O que aprendi até aqui – 3 meses vivendo em Portugal

Três meses e alguns dias vivendo em Portugal com sabor de vida inteira e com muita história para contar!

Quando mudamos para outro país, é como um renascimento. Tudo novo (de novo). As mínimas coisas importam, os mínimos detalhes, antes passados facilmente despercebidos na rotina de anos, agora parecem verdadeiros obstáculos dignos de quem escala o Everest. E aqui estou, escalando um (ou mais de um) Everest por dia. Não tem s

O projeto que mudou minha vida

Quando estamos conectadas com nós mesmas e com aquilo que acreditamos, quando a vida se ajusta de uma maneira que você se sente confortável sendo quem você é, tudo flui, tudo vem e vai como o vento, como as ondas do mar. E o que precisa ficar, ancora na gente.

Há algum tempo eu vinha sentindo vontade de fazer algo em que eu pudesse ser eu mesma e que pudesse me conectar com pessoas reais. Quando eu falo em pessoas reais, quero