Vai passar

Quase 400 dias de pandemia e um isolamento que transcende as paredes da minha casa. É uma solidão da alma, que dói em cada célula do corpo.

Quem nunca se pegou pensando em como viviam as pessoas que estavam atravessando grandes momentos históricos? Eu sempre me perguntava se elas se davam conta do que estavam vivendo ou se apenas seguiam vivendo um dia de cada vez. Bem, falo por mim, hoje eu sou essa pessoa. sei que atravesso um

Primeira carta de 2020 para os passarinhos

Das coisas que fazem meu dia - qualquer dia, até os piores - melhorar 127% (talvez mais) são, não necessariamente nesta ordem: quando Benjamim larga o que está fazendo (geralmente o iPad com algum filme/jogo), pula na minha cama, me abraça apertado e diz que me ama (sim, ele é fofo assim e sim, ele faz isso quase todos os dias, algumas vezes mais de uma vez por dia); ou quando ele fica todo falante, querendo conversar sobre tudo e todas as curiosidades do mundo

Dia das mães merece mais que presente, merece reflexão

No Brasil se comemora o dia das mães no segundo domingo de maio, aqui em Portugal a comemoração é no primeiro domingo, ou seja, amanhã. A outra diferença é que aqui chamam de dia da mãe (no singular). Tirando essas pequenas diferenças, todo o resto é bem parecido. Recebi presentes feitos pelas crianças na escola, a tarefa de casa do fim de semana do Benjamim é preparar um pequeno almoço (café da manhã) especial para mim e eu estou no aguardo do que est

A batalha entre ser mãe e conseguir assistir a série que você gosta

Amo assistir séries desde sempre! E dos mais variados temas. Lembro como se fosse ontem quando assisti o primeiro episódio da primeira temporada de GOT (Game of Thrones). Lembro de onde estava, da roupa que estava usando, tudo! Mesmo que você não assista a série, pode continuar lendo o post porque o mesmo não se trata da série em si, mas da relação estabelecida entre acompanhar séries e ser mãe (de 3, no meu caso).