O desafio de viajar com crianças

Desde que soube que estava grávida de gêmeos, uma das primeiras coisas que pensei foi: vai demorar para eu conseguir viajar e também VAI SER INCRÍVEL VIAJAR COM AS CRIANÇAS (quando elas estiverem maiores, claro). Se a rotina já é puxada, imagina uma viagem com os 3 filhos? Sem o tempo da escola (horário que me dedico ao trabalho e, quando dá, ao meu lazer), sem minha rede de apoio (benditos sejam os meus pais, pois desconheço um avó e um avô mais carinhos

Ser mulher (ainda) dói

Quantas vezes fui questionada, julgada? Quantas vezes me olharam torto, fizeram cara feia? Quantas vezes me senti menos, me senti pequena, humilhada e triste muito triste? Muitas. Tantas que perdi as contas. E porquê? Para falar a verdade eu nem sei bem a razão. Mentira, eu sei sim!

Você já sacou do que eu estou falando? Estou falando de viver, fazer escolhas, seguir meu coração, ir em busca do que eu acredito que seja o melhor

O dia em que descobri que morte e perda não andam juntas

Nem sei direito por onde começar, afinal de contas falar sobre algo tão forte, tão "pesado" não é uma tarefa fácil... Estou falando dela, da irremediável, da temida, da indesejada, da única certeza que temos na vida. Sim, é ela mesmo, a morte.

Escrever sobre a morte, para mim, que acredito que a vida terrena é apenas uma experiência das muitas que experimentamos, pode até ser difícil, mas nem tanto. Para continuar, vou (

Um belo dia resolvi voar (sobre a coragem de ser você mesma)

Dizem que a mudança leva um tempo para se preparar, que ela não acontece do nada, sem razão. A mudança só floresce em solo fértil… Será?

Sabe quando você pensa que sua vida está exatamente do jeito que deveria estar, que finalmente as coisas vão muito bem, quando parece que você finalmente encontrou o seu ponto de equilíbrio e pimba!, você percebe que não