Quando alguém te elogia, como você reage? Como você REALMENTE reage? Para um pouco e pensa. Pronto. Pensou? E aí? Como você reage? Você agradece e recebe aquele elogio numa boa ou você tenta diminuir o elogio?

Passei anos, eu disse ANOS, fazendo isso. Quer dizer, pensando bem, acho que passei a vida inteira fazendo isso (se não estou atenta, acabo desperdiçando a massageada boa na autoestima até hoje).

Antes eu pensava que isso era coisa minha, mas comecei a perceber amigas fazendo o mesmo. E depois comecei a prestar atenção no comportamento das mulheres que eu seguia nas redes sociais. Resultado? Maioria esmagadora diminuindo o elogio, tanto com suas palavras quanto pela linguagem corporal. Algumas mulheres se encolhem, baixam os ombros, o olhar, cobrem o rosto, dão um risinho envergonhado e ligeiramente respondem algo como “essa blusa? Ah, baratinha! Estava na promoção!” (se alguém elogia sua roupa); ou “ah, eu nem estudei tanto assim”… (quando você tira uma boa nota em alguma avaliação e que, certamente, você se esforçou muito e mandou muito bem mesmo), etc, etc… Eu poderia escrever 37 posts só com exemplos de elogios e as respostas afiadas e diminutas que passamos a vida toda atirando sempre que alguém nos diz algo bom.

Foi em 2014 (ou 2015, não lembro exatamente) que, durante um curso trabalhando autoconhecimento e desenvolvimento humano, esse tema foi abordado e eu comecei a reparar no meu comportamento autossabotador. Mas veja bem, entre reconhecer um padrão de comportamento, trazê-lo para a consciência e modificá-lo há um graaaaande e trabalhoso caminho. Prova é que, como eu disse no começo do post, se não estou atenta, o padrão antigo volta sem que eu me dê conta. Mas quando mais praticamos, mais fácil fica.

Agora vamos para o mais importante: por que raios fazemos isso?! Já parou para pensar? Minhas razões podem ser diferentes das suas, no entanto, há algo em comum entre você e eu. Se alguém elogia, é porque merecemos. Ponto. A gente aceita, respira fundo, sorri e agradece! Absorva esse elogio, permita que cada célula do seu corpo o receba esse presente. Óbvio que estou falando de elogios bons (elogio machista cheio de objetificação NÃO é elogio, que fique muito claro!)

Que a partir de hoje você aceite e mais, sinta-se merecedora. Porque você é! Combinado?