Desde que soube que estava grávida de gêmeos, uma das primeiras coisas que pensei foi: vai demorar para eu conseguir viajar e também VAI SER INCRÍVEL VIAJAR COM AS CRIANÇAS (quando elas estiverem maiores, claro). Se a rotina já é puxada, imagina uma viagem com os 3 filhos? Sem o tempo da escola (horário que me dedico ao trabalho e, quando dá, ao meu lazer), sem minha rede de apoio (benditos sejam os meus pais, pois desconheço um avó e um avô mais carinhosos e participativos do que eles) e tenho também babá que me ajuda na correria nossa de cada dia.

Sempre imaginei que viajaríamos (viagem internacional, no caso) quando Nina e Joaquim estivessem com, pelo menos, uns 5, 6 anos. Desde muito pequeno Benjamim (nosso mais velho, hoje com 7 anos) viaja com a gente. É que viajar com um filho é uma coisa, viajar com TRÊS é outra coisa completamente diferente!

Então, como sempre quis viajar com todos eles, comecei com a seguinte estratégia: primeiro fazer viagens curta e para lugares próximos para ver como seria. E a coisa foi rolando muito melhor do que eu imaginava… Primeiro fomos para Pipa (praia MARAVILHOSA no RN), fomos para Recife/PE, Florianópolis/SC… Até que no fim de 2017 decidimos, eu e Marcelo, viajar com as crianças para Portugal.

Ben, Nina e Joaca em Guimarães, Portugal

A viagem aconteceu em janeiro/fevereiro de 2018. Fomos eu, Marcelo, minha mãe, Benjamim (7 anos), Nina e Joaquim (2 anos). Sim, viajamos muito antes do previsto. Resolvi não esperar mais porque durante as viagens menores que fizemos antes da “grande viagem” percebemos que dá trabalho sim viajar com todos eles juntos, mas é o melhor trabalho que existe! É delicioso ver os seus olhinhos curiosos querendo absorver tudo que está diante deles!

Sempre me perguntam se valeu a pena, se me arrependi, se fui cedo demais, se fui tarde demais e tantas coisas mais… Claro que valeu a pena, foi bem cansativo, mas maravilhoso! Faria tudo outra vez sim, aliás faremos outras e outras vezes muito em breve. E com relação ao momento, acho que fomos no momento que tinha que ser porque, na verdade, não existe O momento ideal, existe o momento mais adequado (financeiramente, cronologicamente e psicologicamente). Passeamos bastante, porém sempre pensando no conforto e no bem-estar das crianças, respeitando o tempo deles.

Escreverei um post em breve sobre a viagem propriamente. Os lugares que fomos, o roteiro que fizemos. Ficamos só por Portugal mesmo, sem muitas viagens longas e muitas mudanças de cidade (porque era bagagem demais e crianças idem pra dar conta!).

Como minha mãe foi conosco, houveram alguns momento que até rolou umas saidinhas de casal, só eu e Marcelo, para jantar, beber um vinho… Isso fez toda a diferença! Foi a cereja do bolo (obrigada, mainha!).

Esse post é para encorajar vocês, mamães! Façam as malas e caiam na estrada com seus filhos! Não importa o destino, importa mais a experiência e as lembranças que vocês construirão juntos. 

Vocês têm algum lugar que desejam ir com seu(s) filho(a)? Contem pra mim!

Beijos e até.

Escrever um Comentário