O primeiro dia de aula de um filho na escola não acontece de repente, antes do grande dia existe toda uma preparação. Comumente os pais saem pela cidade visitando diversas escolas, analisando todos os prós e contras de cada instituição. Comigo não foi diferente e depois de muita reflexão e muita conversa com Marcelo (meu marido e pai dos passarinhos), optamos por colocá-los na mesma escola de Benjamim (irmão mais velho). Primeiro por questões de metodologia, por já conhecermos como tudo funciona e pela logística de ter os 3 estudando juntos e no mesmo horário. Acreditem, o quesito logística é crucial! Principalmente se você não mora tão próximo da escola (nosso caso) e se existe trânsito na sua cidade (nosso caso again).

Todos os pontos vistos e revisados inúmeras vezes, materiais comprados, fardamentos passados e mochilas organizadas, vamos para a escola!

Joaquim e Guilhermina brincando no primeiro dia de aula

E como foi?

Passamos apenas uma hora na escola porque a primeira semana é de adaptação, então algum responsável pode ficar na salinha com a criança e acompanhar um pouco da rotina escolar. Eu fui com eles e fiquei sentada pertinho, observando e interagindo o mínimo possível para que eles se soltassem.

E como eu me senti?

Eu me senti extremamente satisfeita em vê-los tão tranquilos e receptivos ao novo, abraçando uma nova rotina sem medo e sem choro. Confesso que eles foram muito mais “maduros” do que eu imaginava. No fim do dia eu parei e pensei: acho que estamos no caminho certo. <3 <3

Qual o conselho que eu dou para as mães que estão pensando em qual é a melhor escola e/ou a melhor hora para seu filho ir para a escola?

Simples. A melhor escola não é a mais cara, não é a da moda, não é a que todo mundo diz que é a melhor. A melhor escola é aquela que você visita e se sente bem, é aquela que você consegue imaginar seu filho sendo  feliz, é aquela que é mais coerente com aquilo que você deseja para o seu filho no futuro. Quanto ao quesito idade, varia com a sua rotina. Isso mesmo, a sua rotina. Porque o seu filho precisa se adaptar à sua vida e não o contrário. O ideal é fazer com que o cotidiano flua, entende? A vida precisa ser mais leve e menos estressante, então adequar e encaixar são palavras-chave para quem, assim como eu, busca qualidade de vida.

E é isso, não existe receita de bolo, cada família tem seu ritmo e sua maneira de educar e levar a vida. A escola tem que seguir o passo da nossa vida, do contrário, as chances de não funcionar são grandes, bem grandes. A única coisa que eu sei é que meus filhos estão crescendo rápido demais e que por mais que eu me sinta feliz por vê-los saudáveis e cada vez mais independentes, o coração aperta. Ser mãe também é isso, não é mesmo? Sentir tudo ao mesmo tempo… Respira fundo e aproveita cada segundo!