Essas Olimpíadas 2016 estão sendo as melhores de todos os tempos na minha opinião. E não é porque estão ocorrendo no Brasil, perdoem-me os patriotas. Claro que, apesar dos pesares demos um banho na abertura (que espetáculo lindo foi aquele, minha gente?!) e está tudo rolando a contento. Mas esse não é o assunto do post. Eu vim aqui para falar sobre MULHERRRRR! Alguém duvida que estas estão sendo as nossas olimpíadas?!? E o tanto que esse momento carrega de representatividade do que estamos vivendo no mundo… Não sei nem mensurar o quanto.

Rafaela Silva e seu ouro olímpico! Campeã no judô e no meu coração!

Essa mulherada toda competindo, brilhando e GANHANDO tem tudo a ver com décadas e décadas de sangue, suor, lágrimas e muita luta nossa em prol dos nossos direitos (sim, porque toda mulher DEVE se considerar parte desse movimento, considerando-se ou não feminista). Vale salientar que estas são as Olimpíadas com o maior número de mulheres participando da História. Ainda temos muita luta pela frente, mais para conquistar, mais paradigmas para quebrar…  A lista é imensa e a batalha é diária! Mas hoje, nesse momento durante as Olimpíadas 2016, eu não quero falar da dor da luta e da constante vigília que devemos viver, quero falar de VITÓRIA, dos louros e do orgulho que sinto por ser MULHER. Me sinto muito representada por cada atleta, as campeãs SIM, CLARO, e todas que estão participando. Do mundo todo, não somente as brasileiras. Cada atleta tem uma história, venceu medos, ultrapassou limites para estar ali. Falta investimento, patrocínio, apoio (financeiro, social, psicológico e emocional) e sobra preconceito. Claro que isso é a metáfora perfeita para o nosso dia a dia. Quem é mulher, sabe bem do que estou falando.

Sinto-me representada e sinto-me esperançosa, pois me vejo no lugar de cada uma delas. Chorei feito um bebê quando Rafaela Silva nos deu o primeiro ouro. Me senti Rafaela, fui Rafaela, chorei com e por ela. Rafaela alimentou minha alma de mulher, me deu forças para seguir em frente, para lutar pelo que eu acredito e pelos meus sonhos, me fez ver a luz no fim do túnel, e onde essa luz está, eu vejo também um mundo melhor. A mulherada ali competindo fortaleceu a minha crença de que sim, É POSSÍVEL.

Se elas conseguem, nós também podemos conseguir. Juntas somos mais fortes, somos como a seleção brasileira FEMININA de futebol, juntas evoluímos e conseguimos, mesmo aos poucos, mostrar para o mundo o nosso real valor e do que realmente somos capazes. Mulher tem sangue no olho, força de onze leoas e a perseverança capaz de mover um mundo inteiro. E é isto que estamos vendo acontecer, o mundo inteiro curvando-se ao brilho e ao poder das MULHERES. E este, para mim, é o maior legado olímpico que já existiu, LUTE FEITO MENINA E GANHE! Porque nós podemos TUDO!!

Beijos e até!

PS.: sabe aquele menino que viralizou na internet porque riscou o nome do Neymar na camisa dele e escreveu o da Marta embaixo? O nome dele é Bernardo e eu achei esse video fofo dele. Clica AQUI e veja que o mundo não está nada perdido!